Autismo e Aspeger

Alterações Senso-Perceptuais na Síndrome de Aspeger

Celiane Ferreira Secunho

A síndrome de Asperger caracteriza-se por perturbações qualitativas no desenvolvimento social e da comunicação, acrescida por interesse e atividades restritas e repetitivas. A linguagem está presente, mesmo assim, fica evidente as dificuldades de comunicação e de relação, devido aspectos peculiares como: interpretação do texto ao pé da letra, falha nas funções executivas, planejar, executar, modificar tarefas e estratégias. A memória é privilegiada, os aspectos cognitivos bem desenvolvidos, porém com falha na coerência central.

Na Síndrome de Asperger, os aspectos cognitivos linguagem, inteligência, memória estão preservados evidenciando prejuízo na esfera da comunicação interação e imaginação.

A teoria "Alterações Senso-Perceptuais" estuda as aquisições Senso-Perceptivas, tais como:

1 - Percepção literal - uma maneira diferente de compreender, de codificar. A informação, a matéria-prima é a mesma. O importante é a forma como ela é percebida e processada pela criança;
2 - Percepção Gestalt - devido a uma falha de coerência central, a criança não filtra o exagero de estímulos recebidos, havendo excessos de informações que dificulta a sua melhor compreensão;
3 - Percepção Fragmentada - o objeto não é percebido como um todo, apenas em partes, o que dificulta a nível cerebral uma codificação uniforme;
4 - Lentidão na Percepção - a resposta demorada no processo de codificação dificulta e retarda o entendimento;
5 - Hipersensibilidade - uma sensibilidade exagerada aos estímulos visuais, auditivos, tácteis e sinestésicos;
6 - Hiposensibilidade - baixa capacidade na recepção das mensagens senso-perceptivas;
7 - Flutuação entre hipo e hipersensibilidade;
8 - Vulnerabilidade sensorial - falha e modificações no ritmo da percepção sensorial.